quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Cenas da Vida Israelita em Lisboa e Arredores III


Tudo começou quando dei de caras com uma Associação de Apoio a Surdos e Mudos. De imediato, fui acossado pelo impulso de iniciar uma cena de “apanhados”. Cujo sketch consistia em escrevinhar num papel o nome da dita e mostrá-lo aos transeuntes, para depois perguntar-lhes "onde fica?", Quando a bondade das vítimas me desse o braço e me ajudasse a dar dois passos (sim, só dois, pois não tinha saído do mesmo sítio) até à porta da da associação, o meu telemóvel tocaria e eu atenderia com a maior das naturalidades para despertar iras e tempestades.
Ao deixar esta maldade pendente, já na rua da Cinemateca, decidi perguntar ao rapaz do quiosque, não pela Cinemateca, mas sim pela Sinagoga.
- Si-na-go-ga? A Sinagoga não é aqui.
- Isso, eu sei. Aqui é a Ci-ne-ma-te-ca. Mas é perto daqui.
- Olhe, a única Sinagoga que conheço é na Praça de Espanha.
- Não, isso é a Mesquita.
- Ou isso, sei lá!
- Obrigado.