sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O panfletismo palestinianista em 7 palavras

Este panfleto que andava ontem a circular pelo Martim Moniz em Lisboa é todo um programa político de deslegitimação do Estado de Israel. Tem impressas as tradicionais sete palavras utilizadas pelo agit-prop palestinianista:
Solidariedade -  A solidariedade vai toda a Palestina.  Até hoje não houve uma única manifestação de solidariedade a favor das vítimas do conflito na Síria (170 mil mortos);
Genocídio - Esta palavra só é utilizada nos conflitos em que Israel está envolvida. Nos outros utilizam a palavra 'guerra';
Sionismo -  99,9% dos manifestantes não faz a menor ideia do que é o sionismo, mas é a palavra que melhor substitui aquela que (ainda) não têm coragem de escrever;
Bloqueio - Parece que só há um bloqueio à Faixa de Gaza, o israelita - sobre o do Egipto nem uma linha; 
Presos - Chamam presos políticos a pessoas presas por atos terroristas;
Ocupação - Entendem por 'ocupação' toda a Palestina ocupada;
Regime - Apelidam o governo israelita de regime e pedem o corte de relações com Israel  - o primeiro passo para declararem ilegal a existência de Israel.
Estes manifestantes de pacifistas nada têm e o seu objectivo não é a criação de um estado palestiniano ao lado de Israel, mas sim a subsituição de Israel por um estado palestiniano. Para isso promovem campanhas de deslegitimação de Israel, de forma a criar o caldo de cultura para o passo seguinte: a extição do Estado de Israel Regime Sionista.

5 comentários:

José Jesus disse...

O perfil do pessoal que vai a estas coisas:

http://amigodeisrael.blogspot.pt/2014/07/ana-vegana-canibal.html

J.J.

Anónimo disse...

Não meus caros, há muita gente revoltada com os crimes do exército de Israel em Gaza, mas que não mistura SIONISMO e Judaismo.

Os cidadãos de religião Judaica, não são responsáveis, por aquilo que o exercito de Israel faz em seu nome.

Pelos vistos também entre os defensores do exercito de Israel, quem goste de alimentar confusões.

O Sionismo é Racista,

O Sionismo sempre defendeu uma limpeza Étnica na Palestina.

Isto nada tem a ver com Judaismo, e é mesmo uma TRAIÇÂO, á memória dos milhões exterminados nos campos de concentração .

DL disse...

Caro anónimo

Não é por repetir essa mentira 1000 vezes que ela passa a ser verdade.

Lura do Grilo disse...

O Islão já leva 275 milhões de mortos na história. Na cartilha do Hamas está a destruição e a morte de mais 10 milhões de israelitas.. Hitler deixou herdeiros!

marcy disse...

sionismo racista??? então por que será que quando estive baixada no hospital em AFULA (cidade ao norte de Israel) minhas 14 companheiras de quarto eram arabes????
ps::: o tratamento foi igualzinho... não recebi nada melhor por ser judia....