sábado, 25 de abril de 2009

Conversa de circunstância

Cavaco Silva pontuou o seu discurso esta manhã na sessão solene comemorativa do 25 de Abril, na Assembleia da República, com a crise que mergulhou o país em “tempos muito difíceis”. No entanto, o Presidente da República considera que, “se forem tomadas as decisões certas, a crise será vencida”.
O PR usa o pouco poder quem tem, em discursos com os quais todos os partidos tendem a concordar. E se os partidos, governo e oposição, com ele concordam, isso é o maior sinal de que nada do que Cavaco Silva sugere será feito ou terá importância. Trata-se pois de discursos circunstanciais dos quais amanhã já ninguém se vai lembrar.
Cavaco Silva deveria ter sido mais explicito no tipo de "decisões certas" que pretende ver implementadas. Uma delas, a mais importante por ventura, é reformar o regime politico de alto a baixo. Mas isso Cavaco não disse, porque sabe os partidos não estão interessados numa reforma dessas. Mexe com interesses instalados.
Ficou-se assim pelas "decisões certas" e pela "a crise será vencida". Tudo continuará a apodrecer calmamente e sem ruído. Não há discurso nenhum que contrarie isso. Portugal será o México da Europa.

2 comentários:

Pedro disse...

não é o México! É o Peru ou a Bolívia!

Levy disse...

Pois é. Com um governo destes, não tarda somos o Uganda da Europa.