quinta-feira, 21 de março de 2013

O que os portugueses (não) sabem sobre Israel

O jogo de amanhã entre as seleções de Portugal e de Israel põe bem à vista o conhecimento que os portugueses têm acerca do Estado Judaico. Um dos principais motivos de exclamação é a hora do jogo (12:45), bizarra para a maioria dos portugueses, e que tem originado as mais descabeladas interpretações em vários fóruns da especialidade:

- "Sou só eu que acho estranho a hora do jogo? Será que os judeus são assim tão agarrados ao dinheiro como se diz que até marcam numa hora em que não precisam de iluminação no estádio."

- "Não terá a ver com o fuso horário?"

- "Uma vez estabelecida a hora (caricata) do jogo resta saber se o jogo vai ser (mesmo) disputado no Ramat-Gan de Tel Aviv. Gostaria que alguém me confirmasse... Se for o caso, porque carga de água é que a FIFA admite a realização do jogo no local, tendo em conta a crise na Síria e a instabilidade generalizada na região?"

- "Deve ser feriado em Israel ou assim... Mas na hora portuguesa é às 12:45 na RTP."

- "Que horário mais esquisito realmente... Israel só tem 2 horas de diferença de Portugal, o o jogo podia ser perfeitamente às 17:00 ou 18:00 nossas."

- "O jogo realiza-se tão cedo por ser o último dia do Ramadão e neste dia ninguém trabalha lá depois do pôr do Sol, o Sol desaparece por volta das 17 horas por isso o jogo ser às 14:45 locais."

A tribo lusitana do futebol  parece desconhecer totalmente a existência do Shabbat e parte nem sabe que Israel é um Estado Judaico.

Via Vítor Vicente

5 comentários:

Anónimo disse...

É incrível como existe tanta gente que gosta de exibir a sua ignorância!
A cultura geral do português médio é um desastre, depois ficamos admirados com o regresso de Sócrates...
F.G.

Maria Sousa disse...

A cultura geral do português médio , é muito boa e bem conceituada no estrangeiro em várias áreas.
Com respeito ao futebol e à política, estão noutros campos da "intelectualidade". E ainda bem que estão.
Sobre a cultura judaica, era muito bom que soubessem mais, pois aí é que está o défite.
Não se misturem as situações.

I. B. disse...

Essa da poupança da luz dá para integrar um dicionário de anedotas antissemtitas :-)

O Ministro das Finanças de D. Afonso Henriques era Judeu, eles estão cá desde antes da fundação da nacionalidade, e mesmo assim não deu para aprendermos nada sobre os compatriotas de Jesus-Cristo.

I.B.

Anónimo disse...

***SHABAT SHALOM!***
... perceberam?

LaBruyere

Luís Lavoura disse...

Eu diria que à maior parte das pessoas tal motivo nem sequer passa pela cabeça. Em Portugal sempre se jogou futebol ao domingo. Nunca alguma vez se referiu que não se devesse jogar futebol no dia de descanso religioso. Mesmo jogadores muito católicos nunca tiveram objeções contra jogar ao domingo.