domingo, 10 de março de 2013

Liberal Islam

Parece que em Teerão se está a levantar uma ventania porque o Presidente Ahmadinejad confortou a mãe do falecido ditador venezuelano com um abraço. A linha dura do regime iraniano não gostou de ver o Presidente a abraçar uma mulher e ainda menos de o ouvir dizer que Chavez voltará no dia ressurreição juntamente com Jesus Cristo e Iman Mahdi. 
Quando regressar a casa o presidente iraniano arrisca-se a levar uma descompustura dos ayatollahs, os mesmos que nunca se chocaram com os abraços e beijos que deu a Chavez em público.
Está visto que o regime iraniano não é tão conservador como se julga: são todos uns liberais, mas cada um à sua maneira.
Abraçar a mãe: proibido
Abraçar o filho: permitido

6 comentários:

Luís Lavoura disse...

No judaísmo também existem umas proibições muito interessantes de tocar em mulheres. Uma amiga minha, cujo pai era judeu (ortodoxo), diz que ficou arrepiada quando assistiu a algumas cenas (da parte de outros judeus) no funeral dele. Cenas altamente discriminatórias para com as mulheres.
E no judaísmo também existem clérigos (= rabinos) sempre dispostos a dar opiniões ultra-conservadoras, opiniões essas que não são, geralmente, compartilhadas por outros clérigos (= rabinos).
Tudo isto para significar que esta cena com Ahmadinejad se poderia igualmente passar com Israel.

DL disse...

@ Luis Lavoura

Estes dois, por exemplo:

http://lisboa-telaviv.blogspot.pt/2011/09/ayatollah-yosef.html

http://lisboa-telaviv.blogspot.pt/2009/06/eli-yishai-tenta-travar-gay-pride-de.html

Lura do Grilo disse...

O Islão é uma projecto político: violento e brutal. É um projecto que se impõe sobre o individuo e as liberdades individuais: é um novo nazismo.

I. B. disse...

Poderia ter-se passado com judeus ou com cristãos. Mas seria sempre excepção, e não regra. Querer comparar a liberdade e democracia do mundo livre com os regimes islâmicos só por brincadeira.

I.B.

Luís Lavoura disse...

Mas seria sempre excepção

O que li no artigo lincado sugere-me que no caso vertente, no Irão, também foi uma exceção.
Houve um ayatollah que disse que o que Ahmadinejad fez está mal. Mas no Irão há dezenas de ayatollahs, haver um deles que diz qualquer coisa não faz disso regra.

I. B. disse...

Não, meu caro L.L..

No Ocidente há maluquinhos da religião tais como os Samurais de Cristo ou a Igreja Batista de Westboro, que são aberrações num mundo livre e laico. Tal como em Israel há uma comunidade Haredi que é p. ex. a favor do Ensino segregado segundo os sexos. Os israelitas chamam-lhes os «talibans judeus», e está tudo dito...

Agora nas teocracias muçulmanas as mulheres não podem ser tocadas, nem andar de cabelo à mostra, nem sair à rua sozinhas, nem em muitos casos estudar ou guiar carros ou ter uma profissão.

Já para não falar das lapidações, ou da menina das Maldivas que foi violada pelo padrasto e vai levar as 100 chicotadas da ordem porque «fez sexo fora do casamento».

Sff não compare o incomparável. Custa-me a crer que V. mesmo leve a sério as coisas que aqui escreve.

IB