terça-feira, 15 de setembro de 2009

Autocolantes

Afinal as declarações de João Soares, não se referiam a Manuela Ferreira Leite enquanto mulher, mas pretendiam associá-la à ditadura. A "outra senhora" de que Soares filho falava, era afinal o governo de Salazar.
O homem que se gaba constantemente que esteve em cima de uma árvore no Largo do Carmo no dia 25 de Abril de 1974, julga-se dono da palavra democracia. Como se isso não bastasse, ainda se atreve a classificar quem ou não é democrata. Este é o truque habitual dos socialistas: quem os critica é sempre rotulado de alguma coisa. Antiquados, conservadores, pessimistas, "bota-abaixistas", chantagistas, têm sido os autocolantes mais usados pelo PS. João Soares acrescenta agora mais dois à colecção: "colaborante com o antigo regime" e "trabalhador de um banco espanhol".
O desespero que mina a campanha socialista está a fazer estalar o verniz e a fazer vir ao de cima o que de mais sinistro há nesse partido. Está à vista de todos, só não vê quem não quer ver.

4 comentários:

Daniel Santos disse...

João Soares mostrou uma falta de educação enorme.

Levy disse...

Daniel,

Estão de cabeça perdida. Sempre que perdem a cabeça, estas coisas saem. Lembra-se quando o pai era presidente e mandou desaparecer um polícia?

Maria Ribeiro disse...

Completamente de acordo, LEVY! Esperemos que o povinho veja a falsidade de que está recheado esse partido, o seu chefe, principalmente! Senão... DEUS nos acuda!
Beijo de lusibero

João Paulo disse...

Levy,
Só quem é cego ou quem não conhece não ve. Mais um comedor para juntar a lista de muitos que há neste país.Tal pai tal filho.Deveriam ter vergonha
Abraço