segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O que dizem os outros

50 comentários:

Pedro disse...

Triste é ver a Ferreira Leite a engasgar-se quando confrontada com o querer privatizar o SNS... a engasgar-se quando tem de admitir que se opõe aos casamentos dos homossexuais... essa mulher sim, é que é assustador ouvi-la.. com ela voltaremos ao lema Pátria, Família, Deus... assusta-me aliás que tu consigas suportá-la, ou esqueceremo-nos de quem somos? Somos "diferentes"? Não voto BE, mas a FL demonstrou hoje não só de facto ser extremamente conservadora ( e isso sim é que é assutador ao fim de 30 anos de democracia e aproximação aparente à Europa) como não ter muito bem ideia ainda do que vai fazer... o programa dela parece ser escrito ao sabor do vento.. o documento anterior escrito em cima do joelho, mas a isso nos habituou o PSD... não nos esqueçamos da legislatura anterior.. do descalabre que foi o governo do Pedro Santana Lopes... a esta altura nem sequer havia professores colocados nas escolas.. um assunto que te é tão querido

Levy disse...

Caro Pedro

Como não consegues defender as políticas desastrosas do Partido Socialista perdes tempo a criticar um governo (PSD/CDS) que já foi julgado pelos eleitores. Acho curioso que passados 5 anos te lembres de tudo o que de mau esse governo teve, mas não consigas ver nada de negativo no de Sócrates.

Mais triste ainda é ver-te a fazer o mesmo que Louçã: a distorcer o que está no programa do PSD. Não há nenhum partido em Portugal que defenda a privatização do SNS. Socorres-te disso, porque é uma etiqueta que o PS está a tentar colar ao PSD. Mesmo que não esteja lá escrita não tens qualquer problema em entrar na desinformação. Para além disso, essa visão é totalitária, porque falas como se privatizar o SNS não fosse uma proposta legitima como outra qualquer e fosse proibido propor isso. Apesar de não ser esse o caso.

Não vou estar aqui a defender MFL, porque ao contrário de ti, que defendes Sócrates em tudo e até no indefensável, não entro nesses sectarismos cegos, mas mesmo assim faço alguns comentários ao que escreveste.
Sobre esse lema, que eu tenha ouvido, MFL só falou na família, porque da pátria e de deus não a ouvi falar. Por isso das duas uma: ou não tens nada contra a família, a pátria e deus, ou estás a entrar em contradição. O teu querido líder José Sócrates passa o tempo a falar em "apoio às famílias",e "no futuro do país". Benze-se em público e tem sempre um bispo ou um padre nas cerimónias de inauguração, bem ao estilo salazarento do antigamente.

Sobre os homossexuais, MFL tem a opinião dela e eu tenho a minha, mas não posso deixar de te lembrar que nem tu, nem Louçã, nem Sócrates falam pelos homossexuais portugueses, nem são donos exclusivos do tema e muito menos determinam quem é pelos direitos dos gays ou contra eles.

Sobre o programa de MFL duvido que o tenhas lido, mas se o leste e se achas que foi feito em cima do joelho devias estar satisfeito com isso.

Se fizesses comentários sérios terias o mesmo sentido critico em relação ao programa do PS. O qual se limitou a lançar uns "soundbites", como o do cheque dos 200 euros e pouco mais. Tudo o que lá está só significa mais uma coisa: despesa. Os socialistas são óptimos a gastar o dinheiro dos outros. Passam o tempo a dizer que dão coisas às pessoas como se o fizessem com o seu dinheiro.

Sobre os professores nas escolas, já devias saber que não me é nada querido, porque não concorro. Mas se há coisa que a ministra anterior a esta deixou, foi a maquina dos concursos a funcionar bem. Depois do desastre que foi o concurso de 2004, era o minimo que podia fazer. Mas é claro, o PS herdou uma maquina oleada e agora gaba-se de ser o campeão na eficiência dos concursos.
Mas já que falas em educação, devias falar também nas desastradas medidas que este governo tomou para as escolas, criando um mundo do faz de conta, em que nada funciona e que apenas produzem resultados para as estatísticas. O sistema de avaliação de professores está num impasse, e ainda ninguém conseguiu aferir quantos professores avaliou e quantos tiveram má nota. Convido-te a dizeres aqui quantos é que tiveram "NÃO SATISFAZ".
O estatuto do aluno foi a maior asneira que vi nos últimos anos ser feita na educação. Só teve 2 propósitos: castigar os professores rigorosos e facilitar a vida aos meninos. A indisciplina cresce a olhos vistos, chumbar um aluno é quase um crime e as aprendizagens nos testes internacionais de aferição não se mexeram uma décima. Não passa de show off de má qualidade para entreter os tontos que ficam contentes por o rebento ter um "magalhães" mas não se incomodam nada que ele ande na escola a estragar as aulas e as aprendizagens dos colegas e as suas.

Não votas BE, mas podias perfeitamente votar.

Range-o-Dente disse...

Pedro:

"Triste é ver a Ferreira Leite a engasgar-se"...

Eu também me engasgo quando oiço disparates monumentais. Quanto mais monumentais, mas me engasgo. No caso do Louçã, temo mesmo poder vir a ser acometido de apoplexia.

Louçã. não só vive num mundo paralelo como quer projectar os adversários para outro mundo paralelo, no caso, inventando o programa político do adversário.

Cirrus disse...

Levy, como sabes, se visitas o meu blog, não vou votar em qualquer partido, vou votar branco. Sou apartidário e vejo a política portuguesa de forma o mais possível isenta. Se nenhuma das propostas me serve, não me sinto bem a votar apenas pela utilidade. Voto por convicção.

Não tenho dúvidas que Portugal se vira para Louçã como uma espécie de reserva moral. Mas isto apenas porque o povo já foi tão defraudado com os partidos tradicionais que não os encara como mudanças válidas. No entanto, penso que o BE não vai ser considerado como opção a curto prazo, até porque, como dizes, muitas das propostas e mesmo afirmações de Louçã são claramente de campanha e não exequíveis na realidade portuguesa.

No entanto, não deixa de ser o nosso político mais reconhecido internacionalmente (a nível profissional), e, devo acrescentar, o mais inteligente - de longe!

Pedro disse...

É muito simples: quando a MFL disse "A base da sociedade portuguesa é a família" até o Salazar se deve ter levantado da Campa e aplaudido em pé! Achei até que a resposta esteve à altura, quando Louças disse "A base da sociedade portuguesa é a liberdade". Achei bonito. Em relação ao SNS ela própria o admitiu.. quando falou dos complementos dos privados aos públicos. E ninguém está a atirar areia par aos olhos de ninguém é uma medida conhecida, defendida por vários dos grandes sociais-democratas , e se não está explícita no programa é porque têm medo do que vão vir a ser acusados. Eles podem defender a privatização do SNS, e eu posso criticá-la, que é o que eu faço. Mas não é só o SNS é tudo o resto que me parece que a MFL quer privatizar, ela é velha-escola PPD das privatizações.. viu-se bem naquilo que ela disse, e vai ao contrário aliás da tendência internacional de aumentar o papel do Estado nas empresas de cariz nacional... quanto aos homossexuais, sim ela pode ter a opinião que quer, mas nem eu nem tu somos líderes de partidos políticos e candidatos a primeiro-ministro por isso a opinião dela é importante e aliás execrável. E o PS tem uma ideia bem clara sobre este assunto e é o único dos dois grandes aliás a querer discutí-lo abertamente. Quanto ao que dizes do Sócrates nunca vi, nunca presenciei e duvido. Em relação aos programas não vou sequer abrir a boca, basta ver o que está feito, e o que está escrito.. e sim dá-me um certo gozo ver que o programa do PPD é uma grande trapalhada.. mas já nos vem habituando a isto este partido.. misturado claro com a propaganda de baixo-nível e insinuações. E não não podia votar BE. Há muitas coisas que dizem com as quais não concordo

Pedro disse...

http://www.politicadeverdade.com/?idc=1200

Programa eleitoral PSD, página 16.
LÊ.

"....usando parcialmente o mercado..."

"... o beneficiário
passará a poder escolher cada vez mais, dentro ou fora do
sistema público,...."

"...aumentando a competição...."

"...Reforçaremos a a autonomia das diversas unidades
de saúde, aumentando a responsabilidade da gestão pelos
resultados clínicos e financeiros...."

"...aumentar
a pluralidade na prestação de cuidados de saúde, seja
aumentando a liberdade de escolha do utente, seja aumentando
o papel das alternativas dadas pelos subsistemas, sistemas
regionais, sistemas de saúde oriundos da economia social e do
mercado privado...."

"...Reavaliaremos a possibilidade de celebrar novamente acordos
de gestão de serviços de saúde com entidades do sector
social ou do sector privado, bem como de retomar outras
parcerias público-privadas...."

etc. tá lá tudo.. há várias maneiras de se dizer a mesma coisa... ou isto também é mentira????

Levy disse...

Pedro

Eu já tinha reparado que em relação a Sócrates não costumas ver as coisas. Já em relação ao PSD vês coisas onde elas não estão. Podes por recortes do programa à vontade que não conseguirás encontrar em lado nenhum a palavra "privatização" seja da segurança social, seja do SNS.

Mas já que andas a ler programas e te interessas pelo assunto deixo alguns excertos tirados do programa do PS relativos à saúde:

p.68 "É também um objectivo alargar progressivamente o acesso a cuidados de saúde oral, no âmbito do Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral (cheques-dentista), a todas as crianças e jovens entre os 4 e os 16 anos."
Para quem irão os cheques? Para algum dentista da caixa?

p.72 "O sector privado de prestação de serviços de saúde, complementar ao SNS, deve também assegurar qualidade e segurança
nos cuidados prestados. O Estado deve, por isso, aprofundar o seu papel regulador. As convenções para a prestação de cuidados de saúde merecerão nova abordagem, em ambiente de estímulo concorrencial, onde o acesso e a qualidade dos serviços prestados serão permanentemente monitorizados."

p.73 "• Melhorar, no âmbito das Parcerias Público-Privadas (PPP), os instrumentos de gestão, no acompanhamento e avaliação
dos compromissos contratuais estabelecidos."

Também estará aqui escrito a palavra "privatizar"?

O sectarismo torna as pessoas cegas. Conseguem ver coisas onde elas não estão, mas se for do seu lado já é o contrário. Lamento.

Sobre a base da sociedade portuguesas já vi que gostaste da palavra "liberdade", só é pena que não a apliques em tudo. Como a liberdade de escolha do hospital. Ai não interessa haver liberdade, temos de ir para onde o PS nos manda: as filas de espera dos hospitais, porque tudo o que seja recorrer à medicina privada é logo rotulado de "privatizador"

Duarte disse...

Em relação ao financiamento do SNS, foi pena que não se tenha aprofundado que medidas poderiam ser tomadas para esse efeito. Francisco Louçã falou na taxação das grandes fortunas, mas num contexto de livre movimentação de capitais não me parece que essa medida seja muito fiável. A meu ver, a verdadeira solução passa pela criação de riqueza, produtividade e competitividade. E é essa questão que em meu ver deveria merecer maior cuidado nestes debates.

Levy disse...

@ Cirrus

Tal como você eu também sou apartidário, mas isso não me impede de observar o que se vai passando na política. Até porque, sou eleitor e voto sempre e nunca em branco ou nulo.
O que diz de Louçã é verdade, o BE surge como o partido da moral. Iria mais longe: como um partido moralista. Mas para além de moralismo há enorme demagogia na forma no que Louçã diz, fruto precisamente da inteligência que tem. Se é inteligente é natural que consiga fazer passar a demagogia eo moralismo. Cabe a nós eleitores escrutinar isso. É o que eu tento fazer.

Maria Ribeiro disse...

LEVY:apartidária, também, peço-lhe que me permita corroborar e subscrever as suas palavras para o "PEDRO". na realidade, a cegueira, aqui, aplica-se perfeitamente à METÁFORA do livro de Saramago, escritor que não aprecio, particularmente, mas do qual tive que "dar" aos alunos "O MEMORIAL do CONVENTO", do qual até gostei... Parece paradoxal. mas acredite que tem a sua razão de ser...
ABRAÇO de lusibero

Pedro disse...

A tua amiga hoje foi lamber as botas ao ditador da Madeira! :-) e já meteu água, é bonito ver que o PSD se enterra a si próprio.. haha

Em relação ao que disseste, existe uma diferença de fundo , o PS pertende REGULAR enquanto que o PSD pretende RETIRAR PESO ambos na forma como o Estado funciona no SNS. Isso é óbvio na forma como ambos os textos estão elaborados.. o do PSD deixa muito a pensar .. obviamente não iam escrever "o PSD pretende privatizar o SNS". As coisas são ditas como são ditas, somos todos adultos. Ainda, o cheque-dentes ou lá como se chama é pago pelo Estado. E estás errado não é uma questão de liberdade em escolher o hospital.. é uma questão de proporcionar um sistema de saúde universal e de qualidade a todos, pobres ou ricos, e não que Portugal se torne numa versão fatela dos estados unidos onde apenas os ricalhaços podem usufruir de serviços de saúde condignos.

Daniel Santos disse...

Diga-se que o panorama não é animador em nenhum quadrante.

Levy disse...

MFL não é minha amiga. Pensei que já tinhas percebido isso. Não sei porque é que insistes nessas frases ocas.

Vejo que ainda vês o mundo no sistema de luta de classes, ricos contra pobres, privado contra público. Lá saberás porque.

Não vejo grandes diferenças entre os textos do PS e do PSD. Aliás não há grande diferença entre esses dois partidos. Só o teu sectarismo cego é que não vê isso.

O Cheque-dentista é pago pelo Estado para as pessoas irem ao dentista privado. Pensei que fosse isso que estivesses a criticar: a privatização do sistema. Não é uma forma de privatização, o financiamento dos consultórios privados? Porque é que o PS não mete no programa o desenvolvimento de um plano de saúde oral no SNS e prefere passar cheques aos dentistas?

"é uma questão de proporcionar um sistema de saúde universal e de qualidade a todos"

Vejo que aderiste aos chavões ideológicos. Só não explicas é como é que pagas isso com a economia no estado em que está. Olha hoje saíram novos dados sobre o endividamento externo líquido de Portugal: em 2004 era de 64% do PIB, em 2009 já vai nos 103%. Sempre quero ver quem é que vai pagar a conta resultante desses chavões que vocês usam e nos quais dizem que tem de se dar tudo a todos.

Levy disse...

@ Maria Ribeiro e Daniel Santos

Felizmente que não sou só eu a ver isso. :) E acrescento para o Daniel que não é animador e não vai ser tão cedo.
Já viu? Hoje o tema é o carro, sobre a boyzada do PS instalada no Estado nem uma linha.

Anónimo disse...

Levy,

eu até desconfio que esse "Pedro" é da boyzada de que fala. A forma cega como defende o Sócrates... se não é um boy, anda lá perto.

Teresa

Pedro disse...

Pela simples razão de que o estado dentário das crianças portuguesas está pela hora da morte... de forma que há uma urgência em resolver esse problema.. há também outros factores que levam a que isso aconteça a começar pelo erro que sempre foi não haver um bom sistema de dentistas no SNS... toda a gente sabe disso. e não isso não é privatizar. o cheque-dentista é pago pelo SNS! É completamente diferente. De qualquer das formas não respondeste àquilo que eu disse, nem desenvolveste .. a diferença fulcrar está nquilo que eu disse, regular versus retirar peso.. quanto às acusações não respondo a argumentações ad hominem.. estou aliás farto de argumentações ad hominem que é o que se vÊfazer em portugal neste momento por todos os lados, mas sobretudo da direita. E ao não votares no PS sim estás a ser amigo ( e GRANDE!) da grande MFL e do digníssimo ditador máximo da Madeira... mas "fuck them" (sic).. o que tme piada é que eles se enterram a eles mesmos.. qualquer pessoa inteligente em portugla nunca poderia votar num partido que tem como uma das suas grandes figuras um boçal extremo um ditador um autocrata como o AJJ. Mete nojo esse homem

Levy disse...

@ Pedro

"de forma que há uma urgência em resolver esse problema."

Estás a dizer o mesmo que MFL. Ela disse que se deve recorrer aos privados se o SNS não desse resposta.

Não é diferente, é a mesma coisa: o programa do PS privilegia os cheques aos privados em relação ao desenvolvimento de planos no SNS. Ou seja, o PS favorece os privados em detrimento do público. Por mim não há qualquer problema, tu é que estava ai a fazer criticas ao PSD, mas quando se vai ver o PS faz o mesmo.

"E ao não votares no PS sim estás a ser amigo ( e GRANDE!) da grande MFL e do digníssimo ditador máximo da Madeira"

Esse teu raciocínio é do mais absurdo que ouvi até hoje. Eu agora tenho de votar em quem tu decides?
Lamento que a tua arrogância chegue ao ponto de considerares que és a única pessoa inteligente nesta conversa.

Pedro disse...

acho que estás a distorcer aquilo que são os cheques-dentista... e não não é o mesmo que a MFL defende. a MFL defende que "...aumentar
a pluralidade na prestação de cuidados de saúde, seja
aumentando a liberdade de escolha do utente, seja aumentando
o papel das alternativas dadas pelos subsistemas, sistemas
regionais, sistemas de saúde oriundos da economia social e do
mercado privado....." , ou seja o mesmo que dizer que os dinheiros públicos , se ela for PM, serão menos e menos canalizados para o SNS sendo que ALTERNATIVAS deverão ser visionadas. Parece-me óbvio. Aliás isto já vem a ser dito pelos grandes do PPD há muito tempo! Estamos a falar de quê? Toda a gente que se informe minimamente sabe que o PSD tem uma ideia mercantilista do papel do Estado na Sociedade, com já disse e ainda ninguém contestou, suponho que é porque sabem que é verdade, é que o PS pretende regular e PSD pretende SALTAR fora.é essa a diferença basilar.

Levy disse...

E eu acho que tu não só distorces todos os argumentos conforme convém ao PS, como estás aqui apenas para focar as atenções em MFL. Sobre a governação do pseudo-engenheiro nem uma linha. Essa dos cheques dentista é um excelente exemplo de privatização do sistema, mas como foi feito pelo PS já não é privatização. Se fosse o PSD dizias cobras e lagartos.
Já agora, não te repugna ver anúncios de TV pagos pelos contribuintes a anunciar aos 4 ventos que há crianças que "já receberam o cheque(dentista)"? Estamos em época eleitoral, se o PS quer fazer propaganda aos cheques que faça, mas não se esconda detrás dos anúncios pagos pelo ministério da saúde. Falaste ai nos 500 metros que MLF foi à boleia no carro do governo da RAM, mas disto já não falas. Isto é fazer campanha eleitoral com dinheiros do Estado.

Pedro disse...

Insistes nesse assunto tudo bem, mas os cheques-dentista NÃO SÃO um exemplo de privatização do SNS (parece aliás um absurdo tu defenderes isto)... quem trouze isto para o PS foste tu, eu apenas comentei sobre o debate FL vs MFL e as minhas impressões sobre as alarmidades desta mulher, que defende que "a base da sociedade portuguesa é a família". Olha uma frase que é digna de um qualquer país africano ou do médio oriente e de provavelmente fazer rir qualquer europeu dos pirinéus para cima e exemplificativo do atraso em que estamos. Mas pronto se é essa mulher que querem no poder, tudo bem. Não vou discutir mais. Deixem-na vender o SNS e a Segurança Social, deixem-na acabar com o estado social e depois venham para aqui queixar-se. Deviam era revoltar-se por eles estarem a usar-vos politicamente a dizer que vão acabar com as avaliações só apra terem o vosso voto.

Cirrus disse...

Levy, votar em consciência é o mais importante. E nós estamos numa posição interessante para o fazer, uma vez que assumidamente nenhum de nós tem filiação ou simpatia partidária.

Mas pode ter a certeza que o BE vai crescer. A demagogia vende bem, e se for inteligente, como é, vende como pão quente. No entanto, Louçã tem uma virtude que destaco. Não só sabe que tem potencial de crescimento, como acompanha esse potencial com propostas, que podemos considerar válidas ou não. Mas que existem, existem.

Levy disse...

Pedro

Não consegues discutir nada sem falar na MFL? O primeiro-ministro não é ela.
Não respondeste ao que eu disse da propaganda televisiva aos cheques-dentista...cada vez que se aponta qualquer falha ao PS, e neste caso uma falha grave, desvias o assunto para MFL. Quero lá saber da MFL...

Levy disse...

Cirrus

Precisamente. Eu só tenho 2 certezas: não voto nem no BE, nem no PS. O resto logo se vê.

Pedro disse...

EPa tu vÊs campanha nisso eu não.. até porque pelos vistos há muita gente contra isso dos cheques-dentista... o que vejo é que as entidades responsáveis o puseram na tevê. O que haveriam de fazer? Estas coisas têm de ser publicitadas. Deixa de fazer acusaçõezinhas sem importância e foca-te no fundamental que é na mensagem que os partidos têm a dar ao país... e tu até me fazes rir, primeiro venho logo falar no PS, depois quando digo que quero falar na FL ja dizes quer não quero falar no PS. Decide-te

Levy disse...

Pedro

As pessoas não são contra nada que se lhes dê.
Já calculava que não visses mal nenhum. Esse programa foi publicitado há 6 meses com o mesmo anuncio, agora em cima das eleições o anuncio voltou. Trata-se de propaganda ao PS paga pelo Ministério da Saúde.

Não tenho que decidir nada, a posta era sobre o Louçã, quem introduziu aqui a MFL foste tu. Para a acusar de uma coisa que o próprio PS pelos vistos também faz...
Como falaste no episódio da Madeira, pensei que também ficasses indignado com a utilização de meios públicos para propaganda eleitoral, mas pelos vistos só te indignam se forem do PSD.

Anónimo disse...

Boa Levy!

Diga a esses xuxialistas como é. Esse Pedro é um sectário do pior que há. Só vê uma coisa boa á frente: o socras. O que nos vale é que não tem argumentos nenhuns de jeito, limita-se a debitar o que lhe mandaram.

Teresa

Pedro disse...

Claro porque ler um comentário daqueles sobre o Louçã, quando o que foi assustador foi o que a FL defendeu, isso tinha de ser dito, ou assusta-te que pessoas pensem de forma diferente da tua? Quanto À utilização de dinheiros públicos quem o está a dizer és tu.. aliás já estou a ficar habituado a isso, as insinuações, os comentários ad hominem, as mentiras, as acusações , etc.... essa é a política de direita.

Levy disse...

Pedro,

o anuncio acabou de passar na televisão. Chama-lhe o que quiseres...

Pedro disse...

A tua amiga Teresa tem uns argumentos fantásticos - em vez de contrpor o que eu digo vem mandar postas de pescada. Assim é fácil, mas como já disse já estou habituado a ver a política deste país ser reduzida a insinuações, acusações vagas, apontares de dedo... é isso que se faz e a tua amiga Teresa é apenas mais um exemplo disso. Debatam os temas se os tiverem. Se não tiverem abstenham-se de comentários a mim ou À minha vida que não vos conheço de lado nenhum.

Levy disse...

A Teresa não é minha amiga, não a conheço e se queres responder-lhe podes fazê-lo directamente, sem me meter ao barulho.

Pedro disse...

Já respondi... estou aqui para discutir política para quem quiser, para o resto não obrigado.

N disse...

Uma pergunta (simples) ao Sr.Pedro:

- Em que é que Portugal efectivamente melhorou nestes quatro anos de governo do PS?

Parabéns ao Levy pelo excelente blogue.

Pedro disse...

Olha como imaginas não estou num comício e muito menos vou escrever aqui um testamento sobre o governo do PS porque tenho muito mais do que fazer na vida mas as pessoas parece-me às vezes que têm a memória curta ou que não querem ver por isso vou apenas referir sucintamente algumas das conquistas deste governo.. se tiverem alguma dúvida poderei depois ripostar, mas como imaginam não vou tar aqui a escrever folhas ou livros inteiros..

1) Despenalização do aborto - ok, foi por referendo mas foi uma batalha política defendida pelo PS, ganha numa legislatura do PS e que trouxe mais liberdade aos portugueses, que tínhamos a lei mais restritiva da europa ocidental e éramos alvo de crítica por parte da imprensa estrangeira e até de associações humanitárias

2) Ciência e Tecnologia - o número de doutorados em portugal aumentou exponencialmente ... o número de publicações científicas aumentou.. o número de empresas na área da tecnologia aumentou, o número de parcerias internacionais com empresas e instituções de prestígio aumentou. os programas de financiamento de projectos e programas científicos aumentou... isto obviamente é fruto da política do ministerio da ciencia e ensino superior

3)Energias renováveis : portugal é hoje um dos países do mundo onde a percentagem de renováveis no geral da produção de energia é mais elevado. isto vem diminuir a dívida pública por exemplo ja que o grande bolo da nossa dívida vem da dependência aos derivados do petróleo. Também se prepara o futuro que é nas renováveis como sabem
4) O salário mínimo nacional aumentou 10%
5) Portugal organizou cimeiras internacionais importantes ao nível de posivionamento geo-político como a cimeira EU-Brasil ou a cimeira EU-África ou mesmo o tratado de lisboa
6) Apesar de tudo portugal sobreviveu relativamente incólome à crise internacional - basta olhar para o país vizinho para ver o descalabre que foi ...
7) Lei do divórcio: acabou-se com uma prática tradicionalista que advinha da nossa tradição católica e que procurava defender o tal bem precioso da "família" e que estava completamente desactualizado. Hoje em dia os portugueses são mais livres
8) Obras públicas: completaram-se inúmeras autoestradas para o interior que eram necessárias etc, APOIOU-SE A CONSTRUÇÃO DO TGV (IMPORTANTE)
9) Educação: uma das áreas mais importantes, os professores foram postos na linha ( as faltas diminuíram, os professores hoje estão mais tempo nas escolas, etc). Diminuiu a taxa de abandono escolar, aumentaram-se as oportunidades de pessoas que não tinham antes quaisquer qualificações (relembro que um dos grandes problemas da falta de competitividade do país vem precisamente da baixa qualificação dos nossos trabalhadores)
10)exportações: aumentaram nomeadamente na área das novas tecnologias.

Chega?

Pedro disse...

E já agora enganei-me quis dizer incólume.. por essas e outras gralhas possíveis peço desculpa.. como escrevo a correr tenho pouco tempo de corrigir os textos

João Paulo disse...

Levy,
Mais uma vez parabéns aos teu comentários e respostas. O Sr Pedro tem que se lembrar que o executivo do Sócrates já teve tempo para mudar ás coisas nestes 4 anos e ainda vejo muita coisa sem mudar.Sabe criticar o PSD que já teve os seus erros mas tem que se lembrar que já ganharam ás europeias,agora vem as legislativas e depois as autárquicas se calhar o Sr Sócrates vai ter que reunir o seu partido para ver aquilo que foi mal feito.E já não é a 1ª vez que leva cartão Vermelho.

Levy disse...

1) Referendo. O PS não é dono da questão do aborto.

2) Dizem que essas áreas melhoraram, mas o que não se percebe é como é que com um governo tão bom só essas é que melhoraram. Todo o resto da economia entra em colapso. Culpa? Da crise internacional. As empresas tecnológicas melhoram. Culpa? Do governo que é bom. Dos 507 mil desempregados, das deslocalizações, da perda de mercados, do afundanço das exportações nada a declarar.

3) A divida pública aumenta todos os dias. A dívida do pais aumenta 2 milhões de euros por hora. Como meteram uns moinhos de vento e uns painéis que nem painéis são, já acham que a dívida vai descer. Levam o país para o abismo e intitulam-se os paladinos do combate á divida. Já para não falar das obras públicas faraónicas q vão endividar-nos ainda mais. Em 1999 Sócrates dizia que o investimento em estádios era necessário e ia modernizar o país, viu-se o resultado...

4) O salário mínimo aumentou 10% em 4 anos, o que dá uma média de 2,5% ao ano. O problema é que esse salário é auferido por menos de 10% dos trabalhadores. Os outros 90% tiveram perdas significativas de salário real. O Governo gaba-se de um brilharete conseguido á custa da redução de todos os outros salários. A maioria dos salários desceu. Que eu saiba, um governo deve governar para todos e não para uma minoria, por muito simpático que seja aumentar o SMN em 2,5% ao ano.

5) Essas cimeiras seriam sempre organizadas independentemente de quem estivesse no governo. Este argumento apenas diz que fio o governo do PS, porque era esse o governo que lá estava. Sorte portanto...

6) A nossa economia praticamente não cresce desde 2002, e achas que estamos a passar incólumes à crise? Mas de que país é que estamos a falar? Só este ano vamos decair 4%, em 2008 crescemos zero e no ano que vem ou não crescemos ou diminuímos.

7) A lei do divorcio é de 1982.

8) Exemplos? Ou são aquelas que são paralelas umas às outras e quase não têm transito? Ou referes-te aquelas que nós não usamos mas pagamos? Ou será aquelas que ainda não estão pagas? O TGV não existe.

9) A concepção que tens de bom governo é aquele que mete as pessoas na linha. Curioso critério.
Tudo o resto que dizes é fabricado. Excepto o tempo passado na escola a preencher grelhas da treta. Uma boa ideia que tiveram foi o "novas oportunidades" mas com o impulso incontrolável que têm em dar tudo a todos, depressa se deu o 9º ano em 2 meses a quem mal sabe ler e escrever. Qualquer pessoa que conheça minimamente o meio sabe que isto é assim.

10) As exportações caíram a pique este ano.

Felizmente que há uma coisa que vai desmontar depressa todos estes teus argumentos: a matemática. É fatal, mais cedo ou mais tarde a divida rebenta e depois quero ver o que é que pessoas como o Pedro, que passam por isto tudo de uma forma acrítica, vão dizer. O problema é que Sócrates já cá não estará para prestar contas.

Pedro disse...

1) O PSD e o CDS-PP os +unicos dois partidos com capacidade eleitoral de formar governo eram abertamente contra a despenalização do aborto - salvas raras excepções, por isso sim é uma vitória e uma conquista social da esquerda e do PS

2)A crise internacional não deixou portugal incólume... tentar incutir culpas ao governo parece-me apenas demagogia... POrtugal está no mesmo barco que as restantes economias globais e cada vez mais... fechar os olhos a isto é não compreender como funciona a economia actual. o estado actual da economia é culpa sim da conjuntura internacional. Basta olhar para um gráfico que mostre a evolução da economia portuguesa, da taxa de desemprego portugeusa e verificar que o comportamento e as tendÊncias de uma forma geral são semelhantes

3) A dívida pública aumenta aqui como aumenta noutros países, aresposta dada em (2) sevre para responder a esta. Aposta nas obras públicas é o que o resto do mundo está a fazer. O TGV é ESSENCIAL para Portugal afirmar-se no Espaço Europeu. Aliás os dinheiros já aí estão, não o fazer será perder um barco e uma birrice do PSD porque ao menos nisto quer achar que é contra o PS. O que acho piada é que quando se fizeram inúmero estádios em Portugal para o EURO 2004 ninguém se queixou mas agora para o TGV há pessoas que conseguem ser contra....

4) O salário mínimo é um valor de referência para salários a nível nacional. O seu aumento vem diminuir a drástica diferença de salários entre ricos e pobres que há em portugal

5) COmo sabes a política de um governo também se mede pelo comportamento do seu ministério dos negócios estrangeiros. Sim portugal ter-se-ia sentado na p+residência da UE na mesma, mas as apostas de qualquer outro governo seriam diferentes.
6)falo da verdade. Compara vai ao EUROSTAT.
7)Estou a falar da NOVA lei do divórcio, Ou não sabes o que aconteceu
8)a A25, por exemplo, não sei de cor os numeros de auto-estradas. mas há inúmeras feitas, se não me engano neste momento portugal possui das taxas mais altas....
9)enfim....
10) falava das exportações relacionadas com novas tecnologias.

Pedro disse...

E não falei nas reformas da justiça, no apoio do casamento aos homossexuais, nas melhorias das condições dos imigrantes, etc. etc. etc.

Pedro disse...

já agora e para que não fiquem dúvidas aqui "Basta olhar para um gráfico que mostre a evolução da economia portuguesa, da taxa de desemprego portugeusa e verificar que o comportamento e as tendÊncias de uma forma geral são semelhantes" quis dizer mostre a evolução da economia portuguesa e a taxa de desemprego portuguesa comparada com a das outras economias europeias e da própria UE... para que não restem dúvidas sobre aquilo que eu disse...

Levy disse...

1) Ah, da esquerda e do PS. Ainda bem que emendaste.

2) Demagogia é responsabilizar a crise pelo que corre mal e responsabilizar o governo pelo que corre bem. Elogias o governo pelo sucesso das empresas tecnológicas, e depois descupablizas-lo pelo insucesso das outras. Claro que nem te passa pela cabeça que as empresas tecnológicas estejam a ter melhorias por mérito próprio e que as outras estejam a ter problemas por demérito e por haver entraves do Estado à sua expansão.

3) Os outros países têm dividas liquidas menores que a nossa. Podes consultar aqui a lista internacional:

http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_external_debt

Portugal lidera não só a divida bruta, como a nível relativo é das maiores do mundo. Se a wikipédia não te servir, há dados noutros sítios que confirmam isto.

O TGV não nos vai ligar à Europa, vai ligar-nos a Madrid, pq o TGV não atravessa os Pirenéus. Mas isso é irrelevante, quem não tem dinheiro não tem vícios, e nós manifestamente estamos sobre-endividados.

Em relação ao euro 2004 eu fui dos muitos que se manifestou contra essa parolice e dos que criticou o dinheiro que se gastou nisso. Estou a vontade. Eu só espero é que daqui a 15 anos não venhas dizer que eu não fui contra a construção do TGV.

4) Pode ser o que quiseres, mas o SMN subiu e os outros salários não. Por um simples motivo: os salários dependem da economia, o SMN não, é fixado administrativamente pelo governo. E volto a dizer, afectou pouquíssimos trabalhadores.

5) Pura especulação. Ninguém pode dizer se outro governo se sairia melhor ou pior que este nessas cimeiras. O que não aconteceria de certeza seriam as amizades com Hugo Chavez e Kadafi.

6) O Eurostat não faz previsões. Faz estatísticas. Só saberemos o verdadeiro valor do crescimento económico quando o ano acabar. Até lá temos variações trimestrais que tanto sobem como descem. Em relação a 2008 a variação foi no 1º trimestre de -4,1% e no 2º de -3,8% (por isso se diz que o 2º melhorou +0,3% em relação ao 1º, mas só significa que caímos menos no 2º que no 1º. Dizer que há uma recuperação ou que estamos a sair da crise é pura especulação, para não lhe chamar outra coisa.

7) A nova lei do divorcio não está em vigor, foi vetada pelo PR.

8)... as taxas mais altas de km de auto-estradas por milhão de habitantes. Dizes muito bem. A desculpa para fazer isso foi sempre a mesma: melhora a competitividade e é um bom investimento público. Só não se percebe é como é que ao fim de tanta auto-estrada a economia não cresça. O resultado obtido foi apenas dívida e encargos futuros, pq muitas delas não têm portagem, ou seja, quem as usa não paga, e quem paga não as usa. 700 milhões por ano é o custo.

10) Ah. Bato na mesma tecla: se o governo é que é responsável por esse sucesso, então tenho de admitir que é o governo o responsável pela queda de todas as outras exportações excepto essas. Essas, as tecnológicas, são uma minoria.

Levy disse...

Das reformas na justiça é melhor de facto não falares. O próprio Sócrates é uma vitima do estado da justiça. O caso Freeport está na mesma há 5 anos...

O casamento dos homossexuais foi proposto no parlamento pelo BE, que o votou favoravelmente juntamente com o PCP e os Verdes. O PS votou contra. Lembras-te?

Sobre os imigrantes dizer que melhorou ou que piorou é pura especulação. É pura crença.

Levy disse...

As tendências são iguais de facto: quando eles sobem, nós subimos, quando eles descem nós descemos. Mas quando sobem, sobem mais que nós, e quando descem, descem menos que nós. Para que serve então o governo?

Pedro disse...

1) Brincamos? O PS é o grande partido da esquerda com capacidade e legitimidade governativa (eleitoral). Sim é uma vitória do PS.

2) A verdade é o que é. Não é necessário discuti-la

3), 4), 5), e 6) Brincamos outra vez? A divida publica portuguesa sempre foi alta aliás a dívida pública portuguesa não é apanágio do PS de Sócrates. Mas não te assustes com o fantasma da dívida pública portuguesa, isso não é determinante na economia. A tendência da economia portuguesa está intimamente ligada à economia europeia como expliquei antes, basta olhares comparativamente num gráfico a evolução do crescimento económico, da dívida externa, e do desemprego portugueses com os dos restantes países europeus e com a própria média da UE e tirares as tuas conclusões. O importante é quebrar círculos viciosos e ocmpreender fins de ciclos económicos, até agora portugal baseava a sua economia em salários baixos e baixa competitividade. Obviamente que isto tem de ser modificado a médio e a longo prazo o investimento nas novas tecnologias e na ciência são fulcrais. Por isso sim aplaudo o aumento nas exportações de carácter tecnológico, o aumento de tudo o que seja ligdod a ciência e tecnologia neste país... não me surpreende a queda nas exportações, mas tens de compreender as razões por detrás delas, se os dois principais importadores portugueses (alemanha e espanha) estão em recessão técnica obviamente que as exportações caem a pique.. ficas surpreendido?? eu naõ! E estamos a falar das indústrias tradicionais, se neste processo conseguirmos substituir esta tipo de exporetações por exportações de teor tecnológico é de louvar e aplaudir de pé. Em relação ao TGV estás desinformado, Existe um projecto euiropeu de ligação de todas as cidades europeias em redes rápidas. Obviamente que não será só a Madrid o TGV atravessará sim os pirinéus.. convido-te a fazer uma pesquisa sobre a rede de alta velocidade europeia para compreenderes, porque me parece que ignoras isto

7) a nova lei do divórcio está em vigor.

8) outra vez? A economia não cresce porque as exportações diminuiram porque os países para os quais exportamos estão em recessão e porque os nossos próprios produtos perderam competitividade, daí a necessidade de substituir os produtos de exportação tradicionais por outros..

Levy disse...

1) Todos os partidos têm capacidade e legitimidade governativa se os eleitores assim o quiserem.

2) Belo argumento esse ultimo.

3) e seguintes

A divida pública portuguesa era 64% do PIB em 2004 e é 100% em 2008. Tira as conclusões que quiseres. Só não conseguiste ainda explicar como é que com tanta auto-estrada, tanto investimento público, tanta dívida, a economia praticamente não cresça desde 2002. Ah já me esquecia, é a crise internacional.
Sobre o TGV disse que atravessar ou não os Pirinéus era indiferente. Se dizes que atravessa, confio no que dizes. Mas não retiro a questão de fundo: não temos dinheiro para isso.

7) Fiz confusão com outra lei, que não me lembro qual foi, mas que estou a tentar lembrar-me.

8) Brilhante conclusão. A culpa é sempre dos outros. Temos sempre azar. Podias ter dito de outra forma: a economia não cresce porque diminui...

Levy disse...

@ João Paulo

Obrigado,

é como diz, infelizmente o PS julga-se dono da verdade absoluta e não ouve ninguém. Como pode ver aliás pelo debate com o leitor Pedro. Só eles é que sabem, nunca erram, fazem sempre tudo bem e se por acaso algo corre mal, a culpa é dos outros.

Pedro disse...

E esqueci-me de referir uma coisa importantíssima (entre outras provavelmente) que foi a luta à fuga ao fisco/ evasão fiscal... vivemos num país onde as mentalidades ditam que uma parte significativa dos nossos empresários fujam ao fisco.. isto foi combatido, como se sabe.. recentemente ainda foi aprovado um documento que dita o fim do sigilo bancário...

Levy disse...

Se não fosse isso, o défice chegava aos 10%.

N disse...

Sr.Pedro:

- Portugal é o país da Europa com maior diferença entre ricos e pobres e com o leque salarial mais amplo. Nos últimos 4 anos essa tendência não se reduziu, pelo contrário.Quer provas?! Investigue um bocadinho e verá que não lhe estou a mentir.

- "A crise internacional não deixou portugal incólume"

Em que ficamos?
Ficámos incólumes ou não?

- "Basta olhar para um gráfico que mostre a evolução da economia portuguesa"

É melhor não irmos por aí.
Mas ok.
Recomendo-lhe então o seguinte: quando tiver tempo investigue os tais gráficos sobre crescimento económico, por exemplo (para sermos abrangentes e podermos ter uma boa ideia geral da evolução económica) dos últimos 45 ou 50 anos. (O Dr.Medina Carreira parece que tb tem uns gráficos muito interessantes sobre esta matéria). Mas atenção, antes de ler os gráficos aconselho-o vivamente a sentar-se.
Depois apareça e diga qualquer coisa. :D

- Se é para falar em autoestradas então os governos do Prof.Cavaco têm o recorde. Recordo-me bem, que, na altura, quem se mostrava "consternado" com tanta insistência no alcatrão e no betão era........o PS. Curioso, não acha?!

- "neste momento portugal possui das taxas mais altas...."

Adianta-nos um grosso. Um país pobre (o mais atrasado da Europa e só diz o oposto quem nunca sequer foi a Badajoz).
Acho muito bem que se façam estradas mas isso, por si só, não nos tira desta situação.

E por falar em estradas, também estamos em segundo ou terceiro lugar nos combustíveis MAIS CAROS da Europa. Mas não é grave, porque os nossos queridos políticos já trataram de nos prover com os segundos (ou terceiros) melhores salários da Europa.
BRAVO!

(aqui, claro, as responsabilidades não são só do actual governo: são de TODOS, uns mais, outros menos, mas de TODOS. Como não milito em nenhum partido e conservo a independência não deve reverências e nenhum deles)


"que tínhamos a lei mais restritiva da europa ocidental"

Falso! A República da Irlanda tinha (e ainda tem) uma legislação nesta matéria que não só é a mais restritiva da Europa como se encontra entre as mais restritivas do MUNDO.
(e qualquer tentativa para mudar a legislação na Irlanda parece estar votada ao mais completo fracasso e nem é previsível que tal venha a acontecer num futuro próximo).
Aliás, se bem me recordo, uma das condições, á priori, que a Irlanda impôs para ratificar o Tratado de Lisboa (caso alguma vez venha a ser aprovado em referendo pelos irlandeses, o que não me parece muito fácil) foi o compromisso da UE de que não seria feita nenhuma pressão sobre Dublin par alterar a legislação sobre o aborto. A UE e os outros 26 Estados-membros aceitaram a pretensão irlandesa.

"imprensa estrangeira e até de associações humanitárias"

Deve ser os mesmos que, se calhar, "fecham os olhos" e "desculpabilizam" mil e uma velhacarias que pelo mundo se passam e, depois, fazem vigílias com velinhas e tal em frente às embaixadas de Israel.
Tá bem, tá.

- "Portugal organizou cimeiras internacionais importantes ao nível de posivionamento geo-político como a cimeira EU-Brasil ou a cimeira EU-África ou mesmo o tratado de lisboa"

Essas cimeiras fazem-nos tanta falta como uma guitarra eléctrica num enterro.

E a Educação?!
Estou ligado à educação e digo: que maravilha de sistema educativo.
Um sucesso!!!
Por mim, os Srs do Ministério bem podem pegar no Rousseau e no estatuto do aluno e mete-los num sítio que eu cá sei.


E a Saúde?!
Um sucesso!
Um espanto!
As populações de vastas regiões do país devem estar eternamente gratas ao actual Primeiro-Ministro e ao antecessor da actual Ministra (julgo que era o tal de Sr.Campos) pelas magníficas e esplendorosas e perfeitas e resplandescentes medidas tomadas (de sabedoria e benemerência, claro, que a Esquerda, como sabemos, é monopolista da bondade, LOL) .

Um primor!
Resumindo, o Pedro tem razão no quadro positivo que traça.
Podemos dizer, plenos de orgulho, que vivemos no segundo país mais rico da Península Ibérica.

:D

Duarte disse...

Se Portugal continuar a endividar-se a este ritmo, em breve estará na bancarrota. Basta comparar a dívida externa com a riqueza produzida para facilmente nos apercerbermos desse perigo.

Pedro disse...

N,

Apesar de respeitar a sua opinião, parece-me que as suas respostas são vagas, meramente acusativas e não modificam em nada aquilo que eu disse. Vou-lhe dar apenas dois exemplos para lhe fazer ver aquilo que quer dizer:

-"Portugal é o país da Europa com maior diferença entre ricos e pobres e com o leque salarial mais amplo. "; "Um país pobre (o mais atrasado da Europa e só diz o oposto quem nunca sequer foi a Badajoz)."

Europa? QUal Europa? Inclui Roménia, Bielorrússia, ou até Eslovénia ou Grécia? Onde viu isso? Tem de se explicar!

-"E a Educação?!
Estou ligado à educação e digo: que maravilha de sistema educativo.
Um sucesso!!!
Por mim, os Srs do Ministério bem podem pegar no Rousseau e no estatuto do aluno e mete-los num sítio que eu cá sei."

Isto é discutir? O que quer que lhe responda a isto, não me apresenta argumentos simplesmente insulta o sistema educativo, não percebo muito bem o que tirar daí.... fale-me das razões dos seus insultos e aí talvez tenhamos uma discussão!

Sabe é muito fácil ser alarmista, mas tenho a impressão que isso não ajuda, aliás até acho que prejudica, o país. Vejo que tem uma opinião emotiva sobre as coisas, mas acalme-se e explique-se porque o que diz não altera nada de nada o que eu disse!