quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Crime sem castigo

Trata-se da tradicional espera, muito típica de certos sectores da população escolar que normalmente fazem o que querem e o que lhes apetece, sem que dai resultem quaisquer tipo de consequências. Amanhã a aluna regressará normalmente às aulas, apoiada por umas actividades de integração, e os familiares continuarão as suas actividades normais, que não deverão ser muito laboriosas tendo em conta a disponibilidade para estarem de prontidão às 14 horas na porta de uma escola para agredirem um docente. Quanto ao professor, termina a sua carreira na pior das situações: para além das mazelas físicas e psicológicas resultantes das agressões, ainda terá de ver o sorriso trocista da estudante na próxima aula que leccionar à turma. É assim que Portugal trata os seus professores.

6 comentários:

RioD'oiro disse...

"que não deverão ser muito laboriosas tendo em conta a disponibilidade para estarem de prontidão às 14 horas na porta de uma escola para agredirem um docente"

É mesmo. 'Essa' malta faz assim. 'Outros' respondem em alcateia ao toque de telemóvel. A coisa só 'acalma' com a polícia de choque e a larga maioria das vezes nada se sabe.

Mas ainda mais frequentemente e face à indisciplina o professor acaba por se encolher para evitar que se entre na segunda fase. É a política de derrota tácita.

RioD'oiro disse...

... tácita, queria eu dizer.

Anónimo disse...

será que a notícia para ser politicamente correcta está expurgada - digamos - de uma componente étnica relativa à identidade dos agressores? e será que os agressores ainda recebem o rendimento mínimo pago, entre outros, pelos impostos sobre os rendimentos do trabalho do professor?
am

RioD'oiro disse...

"será que a notícia para ser politicamente correcta está expurgada"...

Suponho bem que sim. De outra forma teriam chovido acusações com as palavras racismo, xenofobia, cabeças rapadas, extrema direita, neo-liberais, etc.

David Levy disse...

@ AM

Está claramente expurgada. Até diria mais: está censurada. O Estalinismo vai bem e recomenda-se.

Rantanplan disse...

Cabe-nos a nós derrotar o estalinismo. É só para informar que estamos a falar de ciganada. A mesma ciganada que casa as filhas com 12-13 anos e impede as mulheres de usarem contraceptivos. Mas a esquerda cala muito bem a boquinha nestas situações.