terça-feira, 25 de agosto de 2009

O homem que confunde os milhares com os milhões...

... afirmou hoje num artigo de opinião publicado no “Diário de Notícias” que a entrevista de Manuela Ferreira Leite à RTP constituiu para si uma “decepção” e foi “pior do que supunha”. O histórico socialista considerou, ainda, que a prestação da líder social-democrata foi de “uma banalidade que, algumas vezes, roçou o patético”.
Mário Soares é sempre muito rápido a criticar os outros, mas esquece-se das vezes em que ele próprio foi patético, e não foram poucas, e das vezes em que foi mais do que banal. Fala sempre como se não tivesse nada que ver com o pântano em que Portugal vive, e como se tivesse sido um poço de virtudes enquanto governante. E socorre-se sempre de um defeito fatal ao país: a falta de memória. Poucos o relacionam com as fragilidades do regime democrático, e quase nenhuns se lembram de ter feito uma descolonização desastrosa, de ter tornado o Partido Socialista naquilo que ele é hoje, um partido carreirista e aparelhista, e de ter cultivado uma imagem de preguiça, pouco rigor e bonacheirona, que num país como Portugal é fatal.
Um homem que confundia os milhares com os milhões, que não gostava de fazer orçamentos e que adormecia a ler os dossiers, é natural que não goste de Manuela Ferreira Leite. Estas criticas, vindas de Soares, são autênticos elogios a MFL, que irá com certeza subir na consideração
de muita gente.

12 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Há uns anos, queria "mediar" o conflito israelo-árabe. depois de andar a "fazer de conta" de kipah na cabeça, adequou-se aos novos tempos e esperava estender-nos o keffieh sobre a mesa do rspasto. Pano que por acaso parece uma toalha de pizzeria. Bah...!

Levy disse...

Eu lembro-me disso. E o que ele se gabou de ter sido o último presidente a falar com Itzhak Rabin antes de ele ter sido assassinado. E de estar nesse preciso momento com o amigo Arafat na Faixa de Gaza. Um homem do mundo...
A partir de Arafat foram só excelentes companhias...

guimaraes disse...

é por isso que ninguem suporta judeus

Levy disse...

@ guimarães

Fale por si.

Anónimo disse...

O que mais me surpreendeu foi usar o termo "Dona de Casa" para atacar a imagem da candidata. Numa UE que defende a igualdade de oportunidades em razão do género, achei patético e com falta de imaginação (uma vez que não se tratou mais do que um aproveitamento de uma expressão usada por outros rivais internos do partido de Ferreira Leite).
Revivi os tempos de Salazar, quando se faziam decretos sobre o papel das mulheres como donas de casa. Será este o Portugal progressista?!

Mariagaby disse...

Aí, granda Levy!! É isso mesmo!! O tipo nem os dossiers lia!!!Era e continua a ser tudo ciência d'orelha!!!

Levy disse...

Gaby,

continua, só a porta-voz oficial dele, a Clara Ferreira Alves, é que não vê isso. É sempre tão expedita a criticar outros políticos, mas para Soares nem um simples reparo.

João Paulo disse...

Este Sr deveria ter vergonha na cara para além de fazer figura ridícula em público já tem idade para ser mais discreto.Enfim eu subscrevo os comentários anteriores por isso mais vale este Sr estar calado e não criticar os outros,porque asneiras já fez muitas que já perderam a conta.

Levy disse...

Anónimo (9:47)

Ele utilizou o termo "dona de casa"? Não me espanta que o tenha feito. Ele de vez em quando distrai-se e deixa vir os podres ao de cima.
Uma vez um politico, julgo que alemão, perdeu as eleições por ter dito que a adversária parecia uma "dona de casa".

Levy disse...

@ João Paulo

Mas as maiores asneiras que fez nunca foram escrutinadas.

João Paulo disse...

@Levy
Tenho Fé que algum dia sejam escrutinadas.

Anónimo disse...

Realmente a politica deve ser um panelão!!! para querer à força estar ainda no activo, depois de tudo o que fez...
É realmente cómico ver como se agarra ao poleiro, parece um parasita de Portugal... Só não percebo porque razão continua a ter tempo de antena e sucessivos programas na televisão estatal... Com entrevistas a pessoas, supostamente, de alto gabarito...
E a "retraite"?? Não é tempo de fazer uso da mesma?? Ou vai convercer os portugueses que vai morrer a trabalhar para o bem e progresso deste país??
Acorda Portugal