quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Hamas declara que tenciona aceitar o direito à existência de Israel

O mais alto representante do Hamas na Judeia e Samaria, Aziz Dwaik, afirmou que o Hamas admitiu a possibilidade de aceitar o direito à existência de Israel e que estará preparado para anular a sua carta que apela à destruição de Israel. A notícia foi avançada hoje pelo Jerusalém Post, e apesar de se referir a "intenções" que chegam com 62 anos de atraso, pode vir a significar um passo na direcção da paz. Agora só falta o Hamas confirmar estas declarações, e de seguida parar de disparar rockets contra civis israelitas e de  massacrar elementos da Fatah.

8 comentários:

Cirrus disse...

Levy, ainda que seja uma intenção apenas, penso que é quase um milagre. Seria, a confirmar-se, um gigantesco passo para a paz, em teoria. Na prática, apesar de positivo, temo que originasse alguns obstáculos novos e interessantes.

Levy disse...

Partilho os seus temores. De certeza que obstáculos não iriam faltar.

João António disse...

Gostava um dia de assistir aos dois povos viverem em paz. Espero não estar a sonhar alto.

Levy disse...

@ João António

Partilho esse seu desejo, e a maioria dos israelitas e dos palestinianos também. Mas neste caso, as minorias têm tido um maior peso. O Hamas faz parte dessa minoria.

NanBanJin disse...

(Sem querer deitar foguetes antes da festa) finalmente algum bom senso vindo dessa gente (Hamas)! - já não era sem tempo.

Abraço do Japão,
Afonso, NBJ

Lura do Grilo disse...

O Hamas tem que ser dissolvido. É uma entidade terrorista, ladra, opressora e coloniza a mando do Irão a faixa de Gaza.

Paz sim mas com o Hamas nunca.

Range-o-Dente disse...

É preciso calma.

O Hamas sempre "exigiu paz" de cada vez que esteve a levar, forte e feio, no focinho.

Um dia destes clarificará que Israel poderá existir ... no fundo do mar.

provocação disse...

Também receio estes ataques de bondade. Recuam para depois avançarem com mais força é o que me parece.