sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

No tempo do Valter Lemos é que foi subir no desenvolvimento

Os socialistas estão inconsoláveis com o fecho de 20 centros das 'novas oportunidades'. Dizem eles que o investimento na formação é o melhor para o pais voltar a crescer economicamente e que se Portugal tivesse o nível de qualificação dos países mais avançados o PIB potencial seria cerca de dois pontos superior ao actual e a economia portuguesa teria crescido muito mais e de uma forma mais robusta
Em vez de dar ampliação a estas frases antóniojoseseguristas, ocas de sentido e de conteúdo, seria mais conveniente que a imprensa fizesse duas perguntas ao PS: 1 - Por que é que os milhões gastos na Educação mais avançada do mundo, com toda a panóplia de computadores e quadros interactivos, não fizeram o PIB crescer na última década? e 2 - Por que é que a distribuição maciça de diplomas o enorme aumento dos níveis de qualificação alcançado durante o Governo de Sócrates, e que maravilharam milhares de portugueses, não fizeram a economia avançar um cêntimo? Não se esperariam respostas honestas vindas dos socialistas - se tivessem um pingo de honestidade não falariam de ensino durante uma década - mas estas duas simples perguntas serviriam pelo menos para manter viva a memória da mais desastrosa gestão que houve na Educação em Portugal.

3 comentários:

joshua disse...

Lapidar, meu caro! Aproveito para lhe desejar Bom Ano. !שָׁלוֹם

Reitor disse...

Xalente
Vou-to roubar

David Levy disse...

Roube à vontade honorável Reitor :)