sexta-feira, 25 de junho de 2010

O mártir

Depois de 5 anos de absoluto desastre governativo, José Sócrates inaugura uma nova fase nos seus discursos: a do desgraçado, que tanto se esforça e ninguém apoia. Perante tanta maldade e incompreensão, o primeiro-ministro que experimente a ir até ao Hamas ou ao Hezbolah, que estão com falta de mártires, talvez o aceitem.

3 comentários:

Bernardo Hourmat disse...

Calimero é tão mais adequado...

David Levy disse...

@ Bernando

lol, mas eu não ia mandar o pobre do Calimero para o Hamas. Não ficava bem...

Daniel Santos disse...

até fiquei com pena do PM...