quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Indignados a prazo

Há mais de trinta dias que não se fala na compra de acções do BPN, nem da escritura da casa de férias de Cavaco Silva. Acabadas as eleições os indignados de serviço calaram-se. Um assunto que diziam ser tão grave -  que carecia de tantas explicações e investigações -  nunca mais os preocupou. Mais um exemplo de como funcionam a agência de propaganda do Governo e as agendas políticas da extrema-esquerda: criam casos que são propagados até à exaustão enquanto é politicamente conveniente, passada a conveniência morre o assunto. Entretanto o visado - neste caso o Presidente da República - ficou com a lama em cima e com as respectivas consequências eleitorais. Foi por muito pouco que a onda de  indignação não atingiu todos os seus objectivos.

5 comentários:

Joaquim Simões disse...

http://aperoladanet.blogspot.com/2011/02/ninguem-conhece-que-alma-tem.html

fiat lux disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
fiat lux disse...

E isso quer dizer que o homem que nasceu duas vezes não tem nada a ver com o lamaçal do BPN?
E isso não devia incomodar TODA a gente, independentemente das simpatias políticas? Ou corrupção só é corrupção se estiver ligada ao Sócas?

Descanse a consciência, o assunto dormita mas há-de acordar.

David Levy disse...

Claro que há-de acordar, quando houver novamente eleições, ou quando for politicamente conveniente enfraquecer o Presidente da República.

fita lux disse...

Não, ele é que se enfraqueceu a si próprio quando entrou no jogo do rapa-tira. Ou ele precisa de nascer mais duas vezes para perceber o óbvio?
É um evidente erro de casting (e não apenas por isso). Em qualquer outra democracia que não a Itália o homem já lá não chegava.

Se entender pode apagar uma das mensagens anteriores. Pensei que se tinha perdido a primeira e escrevi de novo.