quinta-feira, 18 de agosto de 2011

O céu é o limite

O BE está contra a inscrição nas constituições de um limite ao endividamento porque tal é contra as necessidades dos países. Repare-se na subtileza do argumento: um país que necessita deve continuar a poder endividar-se eternamente e sem qualquer limite até que as necessidades estejam satisfeitas. Aspectos como haver alguém disposto a pagar satisfazer essas necessidades de dinheiro através de empréstimos, a taxa de juro pedida e o país pedinte conseguir pagar ou não, são coisa pouca quando comparados com as necessidades de um país.
Só há uma coisa que  é maior do que a dívida e que não tem qualquer limite: a demagogia do Bloco de Esquerda.

2 comentários:

RioD'oiro disse...

E depois clama "não pagamos". É o partido caloteiro, o partido tóxico, o partido que pretende colocar Portugal no prego das casas de "especuladores".

David Levy disse...

@ RioD'oiro

Claro que sim, isso é o jackpot do BE. Quanto pior estivermos melhor para o BE. Vivem disso.