terça-feira, 6 de abril de 2010

Estranhos protestos

Já há bandeiras espanholas hasteadas em Valença. Quando se trata de protestar, os portugueses são bastante originais. Primeiro foram os cortes de estrada. Depois vieram os boicotes a actos eleitorais, como se votar fosse um favor. Ambos na forma de chantagem.
Ultrapassados os cortes e os boicotes, surgiu esta estranha mania de irem  todos a correr para Espanha. Como se Espanha quisesse isto para alguma coisa. Aconteceu em Barrancos, por causa das touradas, e acontece agora em Valença por causa do encerramento de um SAP. Esta última atinge maiores proporções, pois a cidade está coberta de bandeiras espanholas.
Este protesto, para além de revelar uma enorme infantilidade e um pequeníssimo apego à pátria, revela também uma grande falta de tacto. Colocar bandeiras espanholas na janela, fará perder a simpatia pela reivindicação, e livrará o Ministério da Saúde do problema.
Como se toda esta palermice não bastasse, há ainda  utentes encantados por serem atendidos nas urgências de Tuy. Se assim é, deviam então louvar o encerramento do SAP,  colando fotografias da ministra Ana Jorge nos vidros dos carros ou colocando bandeiras portuguesas nos parapeitos das janelas. Era a melhor maneira de agradecerem ao Ministério da Saúde o facto de os ter empurrado para os cuidados de saúde da Galiza.

5 comentários:

Anónimo disse...

A Galiza não é espanha. Somos os galegos quem pagamos o serviço sanitário de Tui.

David Levy disse...

@ Anónimo

Já corrigi. De qualquer das formas, parece que os portugueses de Valença do Minho não sabem disso. As bandeiras que colocaram foram as de Espanha e não as da Galiza.

Abraço

Daniel Santos disse...

por muito mal que estejamos, Portugal é Portugal.

pior disse...

Tudo isto é a cara do engenhoso sócrates e da sua criminosa politica de saúde. esvaziou geografias inteiras de meios técnicos e humanos, substituindo-os por ambulâncias, deixou crianças a nascer nas auto estradas ou em Espanha, taxou, pela mão do Mengele português, vulgo correia de campos, as doenças aos Portugueses, taxou os tratamentos, taxou o "quarto de hotel", fez guerras sem nexo com todos os sectores profissionais ligados à mesma. Em suma, estamos perante o Pai do fim do SNS. Não coloquem só bandeiras,...peçam a união politica e administrativa a Espanha,...mostrem o cancro que (des)governa por cá, a toda a gente. Bem Haja,...

Cirrus disse...

Concordo contigo, Levy. Mais a mais, se eles soubessem (e sabem) o amor dos Galegos a Espanha...