quarta-feira, 14 de abril de 2010

Ninguém pára a Escola Socialista

Falando na cimeira de ministros da educação, que está a decorrer em Madrid, Isabel Alçada garantiu que Portugal está "em condições" de baixar o abandono escolar e que os alunos com formação superior vão aumentar.
A chave para os louros agora decretados anunciados é o inovador conceito de Escola Socialista, que consiste basicamente em incluir o "sucesso" na categoria dos "direitos adquiridos e inalienáveis",  relaxar na exigência e na disciplina, fazer gigantescas distribuições de prendas computadores e "cheques-dentista", e criar uma enorme panóplia de CEF's, que mais não são do que aulas fixes e divertidas, onde se come e viaja à borla.
O pouco que falta, para o  futuro glorioso ser atingido, deve-se a uns professores inimigos do povo que, avessos às virtudes da ideologia reinante, insistem em reprovar alunos, relatam a indisciplina generalizada, e denunciam o facilitismo e o assistencialismo cada vez mais entranhados no sistema.  Acabarão derrotados, pois quem se mete com a escola do PS leva. Ninguém pára a Escola Socialista.

1 comentário:

Baudolino disse...

E, sem qualquer fundamento, de qualquer natureza, criamos quistos como quem alimenta flores e vivemos com os olhos postos numa coisa a que chamamos futuro, de ciclo eleitoral em ciclo eleitoral, de rosa vestidos...
A Escola Socialista é, caro D. Levy, o rosto do país, e o rosto é tanto...