quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A aliança do Islamo-fascismo libanês com o Estalinismo português

Enquanto no Líbano os deputados recusam as "provas" apresentadas pelo líder do Hezbollah - que alegadamente envolvem Israel no assassinato do primeiro-ministro Rafik Hariri - em Portugal o blogue 5 Dias  aceita-as e dá ampla cobertura à conferência de imprensa onde Hassan Nasrallah as anuncia.
Não há dúvidas: se o Hezbollah e o 5 Dias dizem que foi Israel, é porque foi.  Os Islamo-fascistas e os Estalinistas nunca mentem.

7 comentários:

Bernardo disse...

Por acaso, numa análise no site da Foreign Policy, destacam um ponto que é bastante interessante. O facto de o Hezbollah na década de 90 ter tido, aparentemente, a capacidade de interceptar e vigiar as transmissões vídeo dos drones israelitas sobre o Líbano, o que não é pouca coisa.

David Levy disse...

@ Bernardo

De facto não é, mas não se esqueça que o Hezbollah tem o Irão por detrás...

Dylan disse...

Levy,

Não adianta perderes tempo com esse feudo comunista travestido de esquerda moderna. Só fiquei surpreendido pelo autor do post não ser o mesmo do costume (por enquanto...)

Cirrus disse...

Julgo que até se saber algo de concreto, acusar seja quem for é precipitado. Nasrallah, provavelmente, estará a tentar tirar proveitos políticos de uma situação em que, não me custa aventar, terá mais responsabilidades que Israel. Mas penso também que é provável, não só que esta conferência de imprensa caia em saco roto, como o feitiço que inabilmente quer lançar se volte contra o (aprendiz de) feiticeiro. Não me surpreenderia nem me deixaria insatisfeito, diga-se.

Anónimo disse...

Mas o Hezbollah nao teve o apoio de Israel,enquanto lhe convinha eliminar o Hamas de Arafat?Memoria curta!!!Curtissima quando se trate de justificar o injustificavel.

David Levy disse...

Hamas de Arafat? Arafat não era do Hamas. Memória distorcida.

Anónimo disse...

sionistas hipócritas... israel = cancro do mundo
oprimem uns com a desculpa que foram oprimidos por outros...