quinta-feira, 18 de março de 2010

Escolas de Lod pararam após agressão a Director

Todas as escolas  de Lod pararam ontem durante duas horas em protesto contra mais uma agressão ao Director de um dos liceus da cidade. A decisão coube ao presidente da câmara, Ilan Harari, e foi apoiada pelas associações de pais e pelo conselho local de educação. Os protestos continuarão hoje em Jerusalém, com uma manifestação de alunos e professores junto ao Ministério da Segurança.
Paralelamente,  a União Nacional de Professores anunciou  na terça-feira que todos os professores de Israel iriam parar uma hora para discutir a crescente onda de violência nas escolas do país.  O anúncio surgiu na sequência de um brutal ataque, por parte de um aluno de 5º ano, a um professor do Liceu de Be'er Tuvia. Enquanto o professor em causa era pontapeado e agredido, vários alunos reuniram-se em volta e gritaram "morte ao professor".
Ao contrário do que acontece em Portugal, onde o problema da indisciplina não tem feito parte das verdades oficiais, em Israel o ministro da Educação, Gideon Sa'ar, declarou-o como a principal prioridade do seu gabinete.

2 comentários:

Duarte disse...

Mas como é que um catraio do 5.º ano consegue agredir um professor?

Levy disse...

@ Duarte

É muito fácil: move os seus vários membros em direcção ao corpo do professor, ou pega na tesoura e enfia-lha na mão, ou atira-lhe com um estojo à cabeça, etc. As hipóteses são muitas. Aconselho-o a parar numa escola e a observar, pois há muita gente que só acredita vendo.