quinta-feira, 27 de maio de 2010

Moda "crise 2010"

Mais um dia, mais uma agressão. Desta vez o espancado foi um professor de Moral da Escola Delfim Santos (Lisboa), que repreendeu um aluno que se apresentou na aula de calças descaídas e de cuecas à mostra. O pai do menino não gostou e foi à escola pedir satisfações, agredindo violentamente o docente. A história já deve circular pelos média e é bastante reveladora do clima que está instalado na generalidade das  escolas em Portugal: quem tenta impor alguma disciplina só tem problemas.
O Ministério da Educação, fiel à sua velha máxima "aturem-nos e cara alegre!", é bastante rápido a penalizar um professor que cometa alguma falha, mas é incapaz de pôr ordem nos alunos que diariamente martirizam colegas, docentes e funcionários. Nada lhes acontece.  Aquilo que se passa nas escolas está muito longe do sossego necessário para ensinar e aprender: gritarias intermináveis, insultos, empurrões, roubos, agressões e coacção. As medidas para combater estes comportamentos são cada vez menos eficazes porque se deixou instalar uma indisciplina sem consequências, quer por parte de alunos, quer  por parte dos pais.
Obrigar os professores a ver as cuecas dos alunos, devido à nova moda masculina que se propagou entre os "estudantes", é apenas a ponta do icebergue daquilo que têm de suportar no cada vez mais caótico sistema educativo português. 

2 comentários:

José Gonsalo disse...

Homem, você está a viver um pesadelo holográfico...! Qual sistema de ensino?! Acorde, homem, acorde! :)

David Levy disse...

@ José Gonsalo

É maneira de dizer. Se aquilo é um sistema de ensino, vou ali e já venho. :)