quarta-feira, 5 de maio de 2010

Depositário transitório

Apesar de  peritos em relativizar, disfarçar e deturpar a realidade, ainda existiam alguns conceitos que os socialistas  não tinham conseguido descaracterizar. O de roubo era um deles.  Mas hoje, com o deputado Ricardo Rodrigues a classificar de "posse irreflectida" a apropriação indevida que fez de dois gravadores, tudo muda. É o primeiro passo para o termo "ladrão" ser banido do léxico português. Não demorará muito até ser politicamente incorrecto chamar gatuno a alguém. Em vez disso, terão de se utilizar expressões como "possuidor irreflectido", "receptor acidental", "depositário transitório" ou "portador distraído". Todo um mundo de novas opções e possibilidades. A Dr.ª Ana Maria Bettencourt, como perita que é nestas novas terminologias, pode ir estudando o assunto para depois se decidir qual é a melhor.
No entanto, os acontecimentos hoje tornados públicos não ficam nada bem a um deputado  insuspeito de pedofilia e desfalque, e que costuma falar pelo PS em assuntos relacionados com a corrupção e a transparência. Ainda se arrisca a que lhe estraguem a reputação.

3 comentários:

Daniel Santos disse...

uma vergonha.

David Levy disse...

@ Daniel

Ele veio dos Açores com o rabo entre as pernas. Eu vivia lá na altura, e lembro-me da onda de boatos e das trafulhices onde esteve metido.

Karocha disse...

Vergonha é pouco!
Nem sei que dizer, este pais está um charco.