domingo, 17 de maio de 2009

O cabeçalho só pode ser preenchido depois da abertura dos sacos com os enunciados...

... estando o cabeçalho nos enunciados, não se percebe como é que os alunos fariam o preenchimento com os enunciados fechados dentro de um saco lacrado. Mais um mistério só ao alcance de iluminados.
Esta é apenas umas das muitas instruções que serão lidas a mais de 200 mil crianças entre os nove e os 12 anos vão mostrar amanhã e na quarta-feira o que aprenderam em Língua Portuguesa e Matemática mas, para as provas nacionais de aferição do 4.º e 6.º anos.

O que mais espanta nesta notícia linkada do Público, é só agora se terem apercebido disto. Aos anos que os professores fazem de papagaios das instruções emanadas do ME. O circo está instalado há muito tempo: professores a fazer a fazer de leitores, provas de aferição que não contam para nada (a não ser para censurar algum professor), e facilitismo instalado, são a ideologia reinante. Ideologia essa, que é tal maneira totalitária, que depois surgem estes documentos com páginas e páginas de instruções, ao bom estilo soviético.

4 comentários:

Mariagaby disse...

Na quarta-feira vou fazer um imenso esforço, mas hei-de conseguir!!!Ler as instruções, todinhas, mas mesmo todinhas, sem abrir o envelope!! Preparem o diploma!!!!

Levy disse...

@ Gaby

"Mestre" em aplicação de provas de aferição. Variante de matemática 2º ciclo do ensino básico.

Mil Ideias disse...

Trata-se de mais um truque de magia deste governo!!! Preencher cabeçalhos com envelopes fechados...:)
E já agora gostava que me explicassem: aferir o quê??? A ignorância dos alunos ou a incompetência do ministério????

Levy disse...

@ Mil ideias

A incompetência dos profesores. Só essa é valida, pois toda a gente sabe que os alunos não são ignorantes e o ministério não é incompetente..