domingo, 3 de maio de 2009

O milagre de Israel

Israel celebra estes dias a sua proclamação como estado, e emocionam-me as palavras do seu presidente Shimon Peres quando diz que este país passará à história como um milagre.
É fácil e é bem visto ataca-lo gratuitamente em alguns meios. Fácil na perspectiva de quem dormia, quando há 64 anos os seus habitantes marchavam para as câmaras de gás.
Fácil quando se ignoram os contornos de uma ameaça permanente de países como Líbano, Síria, Iraque, Jordânia, Egipto, Líbia ou Arábia Saudita. E fácil, quando não se pensa que há 61 anos decretaram que queriam atirar os Judeus ao mar e que em apenas 6 dias esta ameaça se converteu em nada...
Mas é difícil compreender como Israel vingou e transformou o deserto num jardim, que vende laranjas para todo o mundo, que enviou os seus próprios satélites para espaço, que passa ao lado da crise que assola o mundo inteiro porque apostou na inovação , e que luta como a única democracia da zona, contra a ameaça que o escolheu como porta de entrada ao resto do mundo civilizado: o terrorismo islâmico.
É difícil atacar Israel pela dureza e pela fé de gente que o levantou do nada, pela fé de gentes que sem nada terem, quiseram ter o mesmo que todos os homens: um estado onde pudessem ser livres como todos os demais. Onde trabalhar, viver, celebrar a vida, e levar ao mundo riqueza e criatividade.
É difícil de compreender, mas convido-vos a tentá-lo pela liberdade e não pelo preconceito, e que confiem nas palavras proféticas do seu presidente: este país passará sem dúvida à historia como um milagre.
Quero com estas palavras chegar aos seus corações, a uma grande Terra desconhecida, mil vezes disputada e que está de aniversario e aos seus habitantes dizer-lhes, como a sua primeira ministra Golda Meir disse há 61 anos: Judeus, Mazel Tov! (Boa sorte!)
Por Raquel Lage Cuinãs, no Faro de Vigo.

4 comentários:

provocação disse...

Grande Israel, grandes os que te fizeram.

Anónimo disse...

Grande Raquel! Todá

Boaz Gabriel Canhoto disse...

Viver aqui é fazer parte desse milagre.
Um abraço de Alon Shevut,
Boaz

Levy disse...

Boaz,

é verdade, e é um privilégio.
Envio um abraço para Alon Shevut e os desejos de que tudo lhe corra bem :)